Evento em memória das vítimas de acidentes de trabalho aponta necessidade de prevenção

por Redação

30/04/2015 – Durante seminário alusivo ao Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, celebrado em 28 de abril, entidades que atuam em prol do meio ambiente de trabalho sadio destacaram a importância da conscientização e da prevenção para evitar acidentes e doenças decorrentes da atividade laboral. O evento, promovido pela Fundacentro e pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-MS) foi realizado na última terça-feira, no auditório da Famasul, em Campo Grande.

O chefe do Escritório Regional da Fundacentro em Mato Grosso do Sul, Gilmar Ribeiro da Silva, destacou os dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que apontam que a cada minuto três vidas são perdidas em atividades laborais no mundo. Gilmar ressaltou a importância de palestras orientativas de conscientização para diminuição do índice de acidentes. O superintendente regional do trabalho, Anísio Pereira Thiago, também fez referência a dados da OIT, pois muitos recursos são revertidos para resolver situações decorrentes dos problemas de doenças e acidentes do trabalho. A OIT prevê que 4% do PIB [Produto Interno Bruto] mundial, US$ 2,8 trilhões, são perdidos em decorrência de acidentes de trabalho.

Em 2013, Mato Grosso do Sul foi o 14º no ranking nacional de acidentes de trabalho
De acordo com os dados do Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho do Ministério da Previdência, Mato Grosso do Sul teve uma média anual de 5.886 acidentes nos últimos 24 anos. A incidência média no período a cada 100 mil trabalhadores é de 1.470 acidentes, a pior do Centro-Oeste. Em 2013, o Estado foi o 14º no ranking nacional em acidentes com um total de 11.402, destes, 6.914 são típicos da atividade de trabalho, 1.709 são de acidentes durante o trajeto e 152 são de doenças. O Estado foi o 15° em número de mortes, totalizando 48 no ano.

“Evitar acidentes é possível!”

Simone Beatriz Assis de Rezende, procuradora do trabalho e coordenadora do Fórum de Saúde, Segurança e Higiene no Trabalho de Mato Grosso do Sul, uma das entidades apoiadoras do evento, aponta que a saúde do empregado é uma das vertentes mais importantes dos direitos sociais para garantia de existência digna ao trabalhador. “Quando o trabalhador sai da sua casa, vai para o trabalho e volta inválido isso fere a sua dignidade e da sua família. O Brasil é 4° colocado no ranking mundial de acidentes fatais de trabalho segundo OIT, mas um único acidente já seria suficiente para justificar nosso trabalho”, ponderou. A procuradora defende o princípio da prevenção no combate aos acidentes de trabalho: “evitar acidentes é possível!”.

Abril Verde
Segundo o presidente do Sindicato dos Técnicos em Segurança do Trabalho (Sintest-MS), André Luiz Ferreira, “o trabalhador é a base e a empresa tem muito a ganhar com a saúde do empregado”. André fez referência ao Movimento Abril Verde, campanha do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Estado do Paraná, criada em 2015, com o intuito mobilizar a sociedade para prevenir e alertar sobre os problemas que ocorrem no mundo do trabalho. O mês de abril foi escolhido para a realização da campanha Abril Verde por reunir duas datas importantes sobre o tema: o Dia Mundial da Saúde, comemorado no dia 7, e o Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho, celebrado no dia 28. Clique no link para conhecer a campanhaMovimento Abril Verde.

Alguns dos temas abordados durante o seminário em Campo Grande foram a importância de estabelecer a cultura de segurança em nível estratégico nas organizações e da educação para conscientização e a segurança no trabalho no setor frigorífico.

Fonte: Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul



Categorias

Siga @abrilverdeoficial no Instagram